quarta-feira, 8 de março de 2017

Ela

Conheço esse olhar,
longe e distraído
procurando abrigo.
Eu já te pedi pra ficar,
segurei suas mãos,
aqueci a cama em dias de temporal
esperando você vir.
Por amar seu silêncio
e o cheiro de baunilha dos seus cabelos,
eu abri mão da eternidade por inteiro
só pra te ter aqui.

Fique comigo hoje,
amanhã não precisa se despedir,
a vida é um instante
e eu quero gastar o meu aqui.

Conheço esse bilhete na mesa,
a marca de batom,
a xícara pela metade de café preto,
e esse sorriso em sua boca
enquanto me olha fingindo dormir,
sorriso apressado de quem se vai
com medo de ouvir minha voz pedir pra você não ir.
Sempre fica um brinco perdido,
um prendedor de cabelo,
um batom de morango,
um destino otimista brincando de ser feliz.
Você deita em meu peito
como se fosse lar,
nada mais que fuga,
eu sei já aprendi.
Você começa a escrever um bilhete,
o beija até gastar o batom,
toma todo café,
e me beija antes de partir,
e só o faz por saber que a muito tempo já não leio seus bilhetes,
que se amontam com meus livros a ler.
Continua...








Nenhum comentário: