segunda-feira, 25 de abril de 2016

Direção

Estou aumentando o som,
eu sou do tipo de gente que acha tudo tão chato,
e com você tudo é divertido,
está começando a chover sorrisos,
você vai gostar de ouvir isso bem perto do seu ouvido:
seu cheiro me persegue,
eu sou sua loucura
e tudo desde então tem a ver contigo.
Sente do meu lado e deixe os vidros abertos,
eu sou do tipo de gente que gosta de aproveitar o Sol,
e com você até a tempestade tem gosto de mar.
Eu era o cara que ia mudar o mundo,
você era a peça que faltava,
você coloca a mão pra fora,
começa a imaginar asas, imitar ondas,
ri de si mesma.
Por mais dias sem desencontros,
dias sem desculpas,
dias de flores em um guardanapo qualquer,
eu sou do tipo de gente que gosta de coisas simples,
e com você tudo é tão precioso,
me sinto uma caixa de papel guardando uma esmeralda com olhos cor de mel.
Me assusta a sintonia,
já pensou que ironia,
você e eu rasurando o destino,
uns chamam de livre-arbítrio,
você chama de" ninguém tem nada a ver com isso",
eu poderia chamar de alguma coisa qualquer,
mas ainda estou impressionado com o gosto do seu beijo.
Você mira o velocímetro,
me olha de canto de olho e me pergunta se falta muito pra chegar?
Não sei pra onde vamos, eu respondo.
É difícil encontrar lugar melhor quando já se está no paraíso.
Você me beija suplicando pra que o dia nunca possa terminar,
mas os dias sempre passam,
eu estaciono e seguro sua mão na esperança de você não desembarcar,
eu sou do tipo de gente que cresceu assistindo filmes românticos,
e você odeia filmes com finais impossíveis.
Você me olha com um olhar de uma vida inteira em apenas alguns segundos,
ah quem me dera o mundo terminasse agora e tudo fosse o fim,
eu acordaria do sonho mais perfeito que já tive,
e seríamos jovens novamente dirigindo em qualquer direção.
Afinal eu sou o início,
você é conclusão,
eu sou o agora,
você "o que vem depois?",
você é quem puxa o freio de mão,
eu sou quem te puxa para o banco de trás.