sexta-feira, 15 de maio de 2015

Monotonia

Deixe me ficar aqui escutando seu coração cheio de distrações,
te dar flores em uma quarta comum,
ser parte dos dias que lembraremos por muito tempo,
a história inacabada,
a história que escrevemos,
a história que não sabemos como irá terminar.
Deixe me ficar aqui sentindo como seria perfeito
se eu tivesse mil anos ao seu lado,
se eu fizesse você acreditar que tudo que sinto nunca vai ser expresso com palavras que se apagam.
Deixe me ser a saudade do que ainda não vivemos,
ser parte dos planos eternos,
de ser o conquistador dos seus sorrisos,
das risadas que não fazem sentido.
Deixe me quieto de vez em quando,
o silêncio que planeja os sonhos se realizando.
Deixe me te agarrar, roubar seu beijo,
te fazer minha só pra saciar o desejo.
Deixe me desenhar por um instante essa vida imperfeita
com tons de perfeição,
seu sorriso, seu corpo, seu morder dos lábios,
minhas mãos em suas mãos.
Deixe me ser seu beijo de boa noite,
sua monótona companhia,
o errado de todas as brigas,
o carinho que cura suas feridas.
Deixe me borrar seu batom,
te irritar todas as manhãs,
esquecer datas importantes,
te fazer rir até chorar.
Deixe me te olhar sem motivos,
respirar seu perfume,
sentir falta do teu gosto.
Deixe me por um segundo para que eu sinta sua falta pela vida inteira,
e que esse segundo dure o mínimo da inexistência.
e que esse segundo seja a menor fração de tempo que exista,
para que ao deixar me eu não sinta que tenha me deixado.

Nenhum comentário: