sexta-feira, 6 de junho de 2014

Você me chama de seu



Estive longe das verdades que um dia acreditei,

caminhando sobre promessas que ficaram pra trás,

fui a primeira pedra em direção ao pecador,

o esquecimento das noites que se vão ao amanhecer.

E você nunca me deixou.

Você responde perguntas que não faço,

acalma os gritos da minha alma.

Você abraça meus sonhos não realizados,

e mais que isso,

você os chama de nossos sonhos,

você me chama de seu,

você é o amor que nunca entenderei.

Estive entre os que deslumbram grandes coisas,

fúteis e atoa,

fui parte da doença que não precisa de cura,

o silêncio que gera as cicatrizes da amargura.

E você nunca me deixou.

Você me convence sobre um futuro certo,

sobre coisas que passarão.

Você conhece o único jeito de me fazer feliz,

e faz isto toda vez que me diz que não sou daqui.

Você é o criador do universo,

dispensando tempo a um coração que um dia se esqueceu

de ser teu,

você é o amor que eu nunca entenderei.

Nenhum comentário: