sexta-feira, 6 de junho de 2014

Sorriso de filme



Quando eu te olho e você ri,

seu sorriso de filme

constrói em alguns instantes

um momento para vida inteira.

Quando te beijo e você me abraça,

os problemas do mundo se tornam tão pequenos,

como se quase sem querer

a vida se tornasse o nosso filme preferido.

Quando te falo coisas simples

e você me diz sem precisar dizer nada

que não precisa de promessas,

que se prender ao passado é não ter coragem para enfrentar o medo,

que planejar o futuro é ter medo de nunca ter coragem,

que o essencial é invisível,

mas quem vive o agora consegue tocar

a eternidade.

Quando vou embora e você me pede pra ficar,

eu deito em seu colo,

me esforçando pra que você não note o quanto eu quero ficar,

inventando algum jeito pra te fazer rir,

porque quando você sorri, seus olhos brilham,

e eu que já tinha desistido de acreditar,

vejo um anjo dedicando o melhor de si,

achando lindo uma flor feita com embalagem de bombom,

sendo a pessoa mais importante

em um calendário que não se repete,

em tempos que não voltam

em noites que não deveriam terminar.

Nenhum comentário: