sexta-feira, 6 de junho de 2014

Novo dia



Fiquei olhando o Sol

por alguns minutos,

semanas passaram,

pessoas se foram

e eu queimei minha culpa

jogando fora a falta que tanto

me fez sua companhia.

Eu conheci o nó na garganta,

me deixei levar pelos passos errados

de um furacão que não tem aptidão para bailarino,

me vi fraco num corpo de guerreiro

rendido a um novo recomeço,

morrendo como um noite fria

para nascer um novo dia.

Fiquei pensando nos motivos

uma escada ou um abismo,

a estrada que te guia ao destino,

as surpresas de quem assume os riscos,

e eu me tornei mais forte

sendo um pouco de tudo isso.

Nenhum comentário: