sexta-feira, 6 de junho de 2014

Desatino de um voo rasante



Não estamos satisfeitos,

as escolhas pesam,

os dias são os mesmos,

e você me fala em tom de discurso

o que eu já decorei faz tempo.

Sim, eu me lembro,

e corta-me os pulsos

as desistências de tudo que já fizemos,

como se existissem desculpas

para viver em preto e branco

escondendo de nós mesmos

as cores desse mundo que precisa ser colorido.

Veja mais um, cometendo o mesmo erro,

seria engraçado se não fosse verdadeiro,

mas as maiores lições são aprendidas

quando vividas por inteiro.

Não são as fortes ondas que naufragam os navios,

não são as pedras,

é pensar que estamos indo bem

quando na verdade estamos indo para o precipício.

Então que fique bem claro,

o que é confusão e o que é infelicidade,

o que é tempestade e o que é falta de vontade,

e se existem motivos para distorcer o cotidiano

que seja a linha tênue que separa a tristeza e o cansaço.

Nenhum comentário: