sábado, 16 de março de 2013

Lua (a triste história de alguém que não sabe dançar)

Eu dançaria com você enquanto as luzes se apagam, e a música fica cada vez mais baixa. Esconderia meu rosto, em seu pescoço e fecharia os olhos como alguém que não quer acordar. Esqueceria de tudo, uma pausa secreta na velocidade das coisas, na pressa de todo mundo. Eu quebraria o botão, inventaria uma desculpa qualquer, e a canção que você mais gosta iria tocar até amanhecer. E se eu pisar em seu pé, que seja meu jeito atrapalhado a te convencer que por mais que eu finja ser maduro e seguro, nunca terei as respostas para as coisas que não deixamos acontecer. Eu cantaria o refrão no seu ouvido, desafinando e ficando mudo nas partes que eu não decorei, esperando um sorriso seu, esperando que isso chame mais atenção do que minha falta de coordenação ao dançar. Eu pouparia as palavras, guardaria cada minuto como se fosse o mais importante, afinal estamos dançando na Lua, e por mais que isto seja incrível, estar dançando com você é que faz valer cada instante.

Nenhum comentário: