domingo, 25 de dezembro de 2011

Você tem mesmo que ir?


A porta se fechou com o vento,
ela disse estar tudo bem,
e nunca mais voltou,
como as canções que não ouvimos até o fim.
Eu me sentia tão perdido,
tatuadas em minhas mãos todas as respostas,
só me resta as coisas que não fiz,
e a única pergunta que podia lhe fazer.
Você tem mesmo que ir?
Acendia o Sol e você despertava sorrindo,
diferente do cinza que atormenta,
os que não querem se despedir.
Essa ligação é pra gritar seus defeitos,
esquecer dos seus bons feitos,
e fingir que desculpas não são necessárias,
e também te perguntar.
Você tem mesmo que ir?

Nenhum comentário: