quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Delírio


Hoje deixei o mundo de lado,
não fui trabalhar,
fiquei dormindo até tarde,
como alguém que tem coragem,
para ser parte do essencial,
e tudo que é essencial é invisível,
para quem tenta ver ao invés de respirar.

A razão das tristezas,
é não desistir de tudo que ficou pra trás,
como um corpo que resiste as surras,
e que se cai...
já sabe a força necessária para se levantar.

Faz sentido ser delirante,
se a luz no fim do túnel se apagou.
Sonhar acordado,
deixar esse mundo em pedaços,
pra quem nunca sonhou,
para todos que plantam a rotina,
e nos forçam a colher.

Nenhum comentário: