domingo, 31 de julho de 2011

Quando não se pode vencer


Eu baixei as armas, esperando trégua,
mas o mundo entendeu como rendição.
Eu estava com os pés cansados,
mas hoje meu coração descansa em paz.
Todo sim é um não,
os exemplos nunca arrastaram,
e as palavras não convencem quem aprendeu com a vida,
a canção das palavras de decepção.
As tragédias são as notícias do jornal,
o peito aberto já não pode sentir o calor do Sol,
e existe quem na guerra sente a paz,
e olhos que se fecham podem sim tirar os pés do chão,
e ir pra longe, longe de toda essa confusão.
Não são sons de balas de canhão,
não existem tantos corpos pelo chão,
mas muitas guerras estão acontecendo,
no silêncio do coração.
E tempos de paz às vezes é tudo que se pode almejar,
tempos de independência
de ser feliz sem precisar se apoiar no que os outros,
fazem,
deixam de fazer,
são,
deixam de ser.
Eu escrevo uma história que não sei lê,
pus uma bandeira branca como ponto final,
já me faltavam palavras como munição,
todos os sentimentos recuaram como um batalhão,
do outro lado eis que surge o vencedor,
da única guerra que ninguém nunca será capaz de vencer,
a guerra das desculpas,
a guerra de dar a culpa aos outros,
quando o culpado é você.




quarta-feira, 27 de julho de 2011

Se o mundo fosse meu


Se o mundo fosse meu,
ele estaria jogado em algum lugar feito para o que queremos esquecer,
assim como as palavras ditas, as histórias tristes,
e as chances perdidas.
Se o mundo fosse meu,
ele seria um homem velho,
sentado em uma praça esperando por companhia,
quem sabe pra contar sobre as desventuras da vida.
Se o mundo fosse meu,
ele seria uma gota de chuva,
que escolhe quem vai molhar,
porém não encontraria ninguém.
Se o mundo fosse meu,
seria repleto de mais solidão,
teria menos amores eternos e suas traições,
dizer te amo só seria possível falar,com o coração.
E a saudade, sim, essa deixaria de existir.
Se o mundo fosse meu,
correr para todas as direções seria o mesmo que desistir,
e a opinião de cada um, seria simplesmente de cada um,
e todos fariam questão de guardar pra si.
Se o mundo fosse meu,
teria a cor de um sorriso,
e a intensidade de rir sem saber o porque,
e pelo menos uma vez,
viveríamos sem precisar sentir que poderíamos ter vivido mais.
Se o mundo fosse meu,
ele seria um dançarino,
o predileto das estrelas,
esqueceria que as pessoas que nele vivem,
são meros caçadores de recompensas,
e giraria ao som do mar,
giraria dançando com o Sol e com a Lua,
sem nem ao menos notar que com isso o tempo passa,
e nem todas as coisas que nós meros caçadores almejamos,
conseguimos alcançar.
Se o mundo fosse meu,
iria de um dia acontecer,
que esse mundo tão meu,
ficaria cinza, triste e sem lugar para orbitar,
esse mundo tão meu, precisaria de alguém melhor que eu,
e então esse meu mundo seria bem mais feliz,
se fosse inteiramente de Deus.

sexta-feira, 22 de julho de 2011

Te vejo


Eu trocaria todos os momentos,
pra te ver como vejo hoje.
Na busca de asas para poder voar,
aprendi com os tombos,
que por ser simples,
malabarizamos a vida pra tentar complicar.
Acima das emoções de um passado bem distante,
acima das críticas de um presente quase agora,
acima de tudo você está.
Eu trocaria todas as desculpas,
que fizeram irreais o meu mundo de pecados particulares,
pra te ver como vejo hoje.
Na tentativa de seguir um caminho já trilhado,
eu me perdi e só assim você pode me encontrar,
vazio de mim,
sem nada, nem ninguém em quem pudesse me apoiar.
Acima dos males que me sobrevirão,
e até mesmo de todas as vitórias que comemorarei,
acima de tudo você está.
A fé é o supremo dom de acreditar,
em qualquer coisa, em qualquer alguém,
eu decidi acreditar em Ti,
porque não há ninguém como Tu,
nem nunca haverá.
Enfim, das crenças, opiniões e teorias,
que o mundo se conforma e busca pra atribuir sua fé,
eu encontrei mais que um deus, mais que um refúgio,
encontrei um pai, uma família, encontrei o amor,
encontrei a paz de viver um hoje que se limita ao tempo,
encontrei a certeza de viver o que é eterno.