segunda-feira, 9 de maio de 2011

O que sobrou de mim


Um brinde aos degraus,
que nos trouxeram até aqui,
é difícil se reconstruir,
recomeçar não apaga cicatriz.
Um sonho é só um sonho pra quem ouve falar,
mas real pra quem pode viver,
pedras no caminho sempre vão existir,
mas os castelos são construídos de que?

O que sobrou de mim,
grita que sobrevivi,
Pedaços pelo chão,
ainda tenho muito a aprender.
A diferença não está,
no que fizeram com você,
mas no que você vai fazer,
com o que restou de você.

Um passo na direção contrária,
um caminho e tantas portas erradas,
gente que finge feliz,
o peso de uma humanidade cansada.
Um sonho é só um sonho pra quem ouve falar,
mas real pra quem pode viver,
pedras no caminho sempre vão existir,
mas os castelos são construídos de quê?

2 comentários:

ϟ ϟ disse...

Nunca comentei aqui, mas queria que você soubesse que estou sempre acompanhando suas palavras. Acho seus textos lindos, sinceros... Continue sempre, viu? :)

Emoções disse...

O amor é grande e cabe nesta janela sobre o mar. O mar é grande e cabe na cama e no colchão de amar. O amor é grande e cabe no breve espaço de beijar.