domingo, 3 de abril de 2011

Gosto tanto


Gosto de lembrar do seu sorriso,
de quando conversávamos por horas à fio,
dos conselhos de um pai,
do ombro de um amigo,
do carinho que eu nunca tive,
das coisas que o mundo trata como fatos sem sentido.
Gosto do cheiro da felicidade,
aquele que sentem os que podem acordar te agradecendo,
que são felizes por ter sua fidelidade e misericórdia.
Gosto do som da sua voz,
que não precisa de melodia,
que pouco se importa com notas musicais,
gosto do som da sua risada,
rindo do meu desespero de criança que não sabe o que fazer,
o som da sua voz me dizendo que o que eu sonho eu não vou alcançar,
mas isso será bom pra mim e eu entenderei lá no fim.
Gosto da sua sinceridade,
me chamando de bonito quando experimento roupas frente ao espelho,
ou quem sabe me dizendo que eu desisto muito fácil de tudo,
e que eu deveria dar uma chance pra mim mesmo,
e resolver acreditar mais nos outros.
Gosto e ao mesmo tempo tenho medo do seu silêncio,
é que me sinto sozinho sem seu senso de humor,
ou até mesmo seu conforto depois que acordo de um pesadelo,
eu gosto de te amar muito mesmo,
de um jeito pobre, indevido e carente,
mas te amar daqui pra sempre ou se posso arriscar, desde sempre.
Gosto de tudo em você,
mas além de gostar, eu amo sua persistência em não me deixar ficar longe,
longe de Ti.

Nenhum comentário: