terça-feira, 11 de janeiro de 2011

Por que me amar?


Eu sou apenas um passo,
na longa caminhada do tempo,
um aprendiz que não sabe o que diz,
e pede ajuda.
Eu sou as mãos vazias,
com vergonha de te ver,
as palavras gaguejadas,
por não saber o que dizer.

Meu orgulho me corrompe,
meus defeitos me traem,
a sorbeba me faz cair,
sou o oposto do que poderia ser.

Por que me amar,
a ponto de não me deixar partir?

Eu sou os planos pelo chão,
que não sabe o que fazer,
um filho que não sabe obedecer,
e pede ajuda.
Eu sou o que os outros querem ver,
réu confesso esperando julgamento,
como último desejo súplica por você.

Por que me amar,
a ponto de me dizer que sou mais do que penso ser?
Por que me amar,
a ponto de se dedicar a alguém como eu?
Por que me amar,
a ponto de não me deixar partir?

2 comentários:

Kiro Menezes disse...

Pois quem vê a si realmente vê!

Defeitos negados em si é a negação do imperfeito e da razão.

Amavelmente, um beijo ♥

silvioafonso disse...

.

Por que amá-la? Alguém
perguntaria.
- Para tê-la ao meu redor, eu
lhe responderia.
Por que a queres se a chorar
tu vives, me interrogariam.
- Para que secasse o meu pranto,
eu lhes devolveria.
Eis, aí a mulher por quem tu
soluças. Eis que ela olha firme
procurando o teu olhar, por
que não a fitas nos olhos?
- Deixa-me tocar no rosto dela,
pois o sol que nasce para todos
cria a sombra para os cegos,
como eu.

silvioafonso





.