segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Só pra te lembrar


É um dia de Sol em meio a meses de chuva,
poder de tocar,
poder te conhecer,
poder te olhar e saber que mesmo que por alguns momentos,
tudo é real.
São como dois mundos que colidem,
por orbitarem perto demais,
é poder ter a certeza,
que até quando você não percebe,
você é mais valiosa do que uma constelação.
Todas as canções foram feitas pra você,
já que todas me trazem você pra perto,
mesmo quando eu vejo que tudo parece bem distante,
e é tão suficiente pra mim te tratar como a pessoa mais importante.
O mundo inteiro desaba,
as promessas importantes são deixadas pra mais tarde,
é que amores que são eternos por serem amor,
deixou de fazer parte,
daquilo tudo que antes nos motivava a viver.
Mas é quando me flagro perdido pensando em você,
que pouco me importam grandes promessas,
e planos para um amanhã que foi inventado,
por aqueles que tem medo de viver o agora,
é quando me perco ao te encontrar nos meus pensamentos,
nas lembranças,
nas frases que ensaio, mas não consigo falar,
em tudo que você é e parece não notar.
Se realmente existe um tempo,
eu rezo pra que tudo vá devagar,
pra que eu viva a menor fração de cada instante,
já que o tempo não pode permanecer no mesmo lugar,
já que tudo que vivemos nunca mais vai voltar.
Se for saudade,
que seja do seu cheiro, do seu jeito, do seu beijar,
que seja de tudo que ainda não vivemos,
ou até mesmo de tudo que poderia ser,
mas que seja toda a saudade do mundo por não te ter.
Essas são palavras repetidas,
misturada com tudo que diz o meu olhar,
e meu olhar quando te vê,
desenha tudo que você é, mas esqueceu que é,
esqueceu que é a mais linda,
até quando transparece um ciúme que diz não ter,
esqueceu que é a mais incrível,
que cada um dos seus detalhes dariam uma exposição de arte,
esqueceu de tantas coisas,
e essas palavras são só pra te lembrar.

sábado, 23 de outubro de 2010

Sonhei (A tristeza discursa sobre a solidão)


Ela estava certa,
essa solidão me corta o peito,
a conta-gotas de forma lenta,
levando minha alegria como um furacão.
Acordei de um sonho,
e vi que ter muitas opções,
me atormenta tanto quanto não ter opção.
Você lembra das palavras,
daquele senhor com um livro na mão?
Me martela a cabeça,
tanto quanto esses dias em vão.

Temos desafetos em cada canto,
andamos sobre ladrilhos de cacos de vidro,
alguém um dia falou que a esperança,
era a última a morrer,
guardaremos pra ela a mais belo flor?
Volte e segure firme nossas mãos,
porque ela estava certa sobre a solidão.

Ela estava certa,
destruímos o pra sempre com nossas mãos,
as palavras não se foram com o vento,
ficaram aqui sentadas em algum quarto escuro,
dentro do que antes era um sorridente coração.
Acordei de um sonho,
as nuvens não formavam desenhos,
destilavam uma chuva gelada de um inverno,
que dura o ano inteiro aqui dentro.
Eu ainda acho que Deus pode ouvir nossos pedidos,
só me questiono se Ele estaria aborrecido comigo,
ou se eu que há tempos deixei de dar a Ele meus ouvidos,
é só um Deus quieto?
Ou só um humano com segredos escondidos?

Temos um grande aprendizado,
como esquecer o que se quer esquecer?
Só sabemos o que é felicidade,
porque já experimentamos a tristeza,
se existem metades na verdade,
então é uma mentira inteira,
e nós sabemos disso,
afinal os amores só existe nos livros.

Ela estava certa,
quanto a quase tudo que discursou em seu olhar arrebatador,
mas se esqueceu que o mundo gira,
que essa seria a última noite na roda gigante solitária,
que a vida se constitui de olhar pra frente,
deixando o que para trás ficou,
e sempre ficam...
Fotografias, declarações, amores pra todo sempre...
Promessas que ninguém cumpriu...
Sonhos que não se realizaram...
A saudade de tudo que poderia ser e acabou...
Mas eu acordei de um sonho,
e vi de perto alguém sempre atento,
me dizendo que perdemos somente o que não era nosso,
e se não era nosso não merecia permanecer em nossas mãos.
Eu acordei desse sonho,
sem entender o que poderia significar,
não sei se era a tristeza discursando sobre a solidão,
não sei se são as coisas que não entendo,
misturada com o fato de'u ter comido feijão antes de dormir,
só sei que como qualquer sonho,
não existe sentido,
e depois de acordar percebi que a vida também não.

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Sorrisos tristes


Seu sorriso vai ser triste,
quando você perceber que ele não se importa.
Seu sorriso vai ser triste,
quando você acordar,
e ver que ele já se foi.
Seu sorriso vai ser triste,
quando os dias forem cinzas,
e não houver ninguém pra fazer seu olhar brilhar.
Seu sorriso vai ser triste,
quando as flores chegarem,
só como um pedido de perdão.
Seu sorriso vai ser triste,
quando você perceber,
que te tratam como um lixo,
e você sabe que é um diamante.
Seu sorriso vai ser triste,
quando o sono não chegar,
e ele não falar coisas engraçadas,
que um dia vai valer a pena lembrar.
Seu sorriso vai ser triste,
quando você perceber,
que metades não formam um sentimento inteiro.
Seu sorriso vai ser triste,
quando o telefone tocar,
desmarcando o que seria uma noite especial.
Seu sorriso vai ser triste,
quando as chances escorregarem pelas suas mãos.
Seu sorriso vai ser triste,
quando você descobrir que não se pode voltar no tempo.
Seu sorriso vai ser triste,
quando ele não perguntar como foi seu dia,
e mesmo assim você falar como alguém que fala com a parede.
Seu sorriso vai ser triste,
quando enxergar que poderia ter sido a mais feliz,
e até fingiu pra todos que estava sendo.
Seu sorriso vai ser triste,
quando lhe contarem que não existe pessoas certas no momento errado,
que errado mesmo é classificar pessoas em erradas e certas,
e atribuir a elas algum momento.
Seu sorriso vai ser triste,
quando ele se for e vier outro, e o outro se for, e aparecer outro,
e todos irem levando o melhor de você,
e deixando o vazio de se sentir só,
mas essa sensação já é como um amigo do peito.
Seu sorriso vai ser triste,
quando de todos ninguém te der valor,
te amarem com todo amor que existe da boca pra fora,
te darem todo o tempo por apenas algum momento.
Seu sorriso vai ser triste,
e não há nada que ninguém possa fazer,
porque as escolhas definem os caminhos,
e o seu é triste,
mesmo sorrindo tanto,
todos vão perceber que é um sorriso triste.

sábado, 16 de outubro de 2010

Palavras sinceras


Quantas vezes vou ter que pedir?
Quantas vezes vai me ver partir?
Quantas vezes eu vou te deixar,
E só em mim eu vou pensar?
Quantas vezes ainda vou cair,
E você ira me levantar?
Quantas vezes todos vão sumir,
E você vai vir me restaurar?

São só palavras sinceras,
alguém que levanta da queda.
São só palavras sinceras,
alguém a sua espera.

Quantas vezes eu vou me enganar,
Mentir que sou alguém sem Ti?
Quantas vezes vou me esconder,
Do amor que só existe em você?
Quantas vezes tu vai me chamar,
e eu displicente vou fingir não ouvir?
Quantas vezes vou juntar pedaços,
pra ser o inteiro que só serei em Ti?

Eu só posso dizer muito obrigado...

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Diamante


Eu sabia os passos a seguir,
então como vim parar aqui?
Sem álibis, sem direção,
sem meios que justifiquem o fim.
Te dei de presente,
o que seria seu por inteiro,
você displicente,
se acostumou com metades,
que confortam seu medo.

Seu nome é diamante,
você finge prestar atenção.
Jogamos o jogo que todos perdem,
e ninguém vai ver em você o que eu vi.
Um diamante...

Eu conseguia carregar o mundo,
o que tem me cansado tanto assim?
Sem medo,sem chances,
sem ser a menor parte do que restou de mim.
Te dei meus momentos,
você negar é um ferimento,
que fere o peito,
e devora a rapidez a passos lentos,
mas livra o futuro pra ter outro acalento.

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Esquecer você


Amanheceu,
e eu nem vi o tempo passar.
Você dormiu,
e eu bem sei que você não vai lembrar,
das suas palavras sem sentido,
do meu abraço que te afasta o frio.

Agora que eu...
Não sei mais...
Se devo dizer...
Seu pedido é...
Covarde demais...
Eu não consigo te esquecer...

Por mais que eu tente, me esforce,
faça tudo que eu puder,
te dê por uma noite tudo aquilo que tu quer,
e perca assim tudo que eu sempre quis ter,
você pra mim,
eu pra você.