segunda-feira, 19 de julho de 2010

Fim do mês


Meus sonhos são simples,
os meios que são complicados,
tentar convencer que estou certo,
é o maior indício de que posso estar errado.

Já estamos no fim do mês,
o tempo sem ressentimento,
não se importa,
com o que você fez ou deixou de fazer.

Um dia de liberdade,
vale muito pra quem vive uma vida de prisão.
Tudo que era pra vida inteira,
acabou ficando pela metade.
E a verdade das coisas simples,
são sempre as mais importantes.

Meus ideais são constantes,
a circunstância oscila,
nossas dúvidas traidoras,
nos levam para o final da fila.

Já estamos no fim do mês,
o tempo sem ressentimento,
não se importa,
com o que você fez ou deixou de fazer.

Nenhum comentário: