terça-feira, 13 de abril de 2010

É só?


Apague o cigarro e baixe a voz,
vamos conversar de igual para igual,
deixar as armas no chão,
esquecer o faz de conta,
e achar uma solução.
Deixe de lado frases decoradas,
vamos conversar como irmãos,
sem sangue pelo chão,
esquecer o beijo,
que precede a traição.

Queremos construir,
castelos de areia,
com segredos explosivos.
Queremos fingir,
que somos vítimas,
acendendo a fogueira,
do lixo que é tudo isso.

Não me invente e olhe nos meus olhos,
todas as chances em suas mãos,
deixaremos de falar o necessário,
pra jogar palavras em tom superficial?

É só o que seremos?
Uma mente de paçoca,
figurinha repetida na história?
É só o que seremos?
A hipocresia humana,
vivendo uma vida foda?

Nenhum comentário: