quarta-feira, 14 de abril de 2010

Cansei


Acho que estou cansado,
cansado dos preconceitos,
dos muitos direitos,
das pessoas falsas,
e se seu jogo de interesses.
Acho que estou cansado,
de me preocupar com o que vão pensar,
na ação e reação,
quero fugir e vender coco na praia,
comer peixe todo dia,
ver o mar azul e meu cachorro brincando com minha filha.
Acho que estou cansado,
dessa gente que só pensa em dinheiro,
que deixa de dar comida aos filhos,
pra comprar um maço de cigarros,
e ainda pede emprestado a quem tiver, um isqueiro.
Acho que estou cansado,
dessa história que se repete,
que se olha o geral,
e apaga o indivíduo,
e o que você tem determina o que você é,
e o que você é não diz nada sobre você.
Acho que estou cansado,
dessa minha vida inútil,
cheio de futilidade,
enquanto crianças ainda comem comida do lixo,
matamos homossexuais como se fossem bichos,
e empurramos o amor do mais alto precipício.
Estou cansado dos meus discursos,
de ver políticos ficando ricos,
e meus amigos procurando emprego,
contando as moedas pra comprar pão,
dormindo tarde e acordando cedo,
olhando para o futuro e mesmo sem querer,
sentindo medo.
Acho que estou cansado,
de amar alguém que ama outro alguém,
e de alguém me amar enquanto eu amo outro alguém,
é uma corrente viciosa de valores,
que unem todos os nossos sentimentos,
e fazem deles apenas um desperdício.
Estou cansado das promessas não cumpridas,
da igreja prostituta,
dos que tem a bíblia na mão, mas vivem um erro,
dessa nação gigante e forte presa a uma corrente,
que não prenderia nem um esquilo.
Acho que estou cansado de precisar de alguém que me indique,
de conversar com pessoas que vêem o mundo real,
e simplesmente se acostumam com isso,
que não cedem o lugar para um idoso,
e escondem a bolsa quando vêem um negro.
Estou cansado desse mundo podre que criamos,
cansado de ver as prostitutas com seu sorriso maquiado,
esperando o próximo que ira usar seu corpo,
pagar e ainda pedir desconto,
como se fôssemos um produto,
se é histórico, comum, ou antropologicamente aceitável,
eu não sei, sei apenas que é triste,
triste ver que somos apenas isso,
um humanidade cansada, aborrecida, enganada,
e falsamente ludibriada com vícios, propagandas,
e algum resquício do que fomos um dia,
seres que acreditavam em um novo dia,
sem mentiras, sem cera, sem máscaras, o real pelo real,
o amor que vem primeiro,
sem qualidades abarrotando nosso lixo.
Eu acho que simplesmente cansei de tudo isso.

Nenhum comentário: