domingo, 14 de fevereiro de 2010

Vergonha


Sinto vergonha dos dias que vivemos,
está tudo errado ou sou só mais um revoltado,
está tudo errado ou só eu não tenho carro importado,
pra mim tudo isso não é prosperidade,
é pacto com o diabo.
Sinto vergonha dos amigos que se venderam,
dos sonhos que tínhamos e hoje se perderam,
está tudo errado ou eu sou o único cego,
está tudo errado ou então estou do outro lado.
Explode lá fora o mundo em caos,
e aqui dentro o ar gelado conforta,
aqueles que só querem ouvir que não estão sós,
um grupo de auto-ajuda a cada domingo,
você me diz qual seu problema e eu te dou um comprimido,
e te convenço que vai dar tudo certo,
que não concordaria comigo?
Tenho nojo de mim mesmo,
em saber que já participei disso,
está tudo tão errado por que não vemos?
Tem tanta gente morrendo,
em suas sementes não esperam colher isso,
e eu desligo a televisão,
pra não vomitar.
Quero ir pra casa, e não imaginar um Deus que chora,
por ver um comércio clandestino,
de textos distorcidos,
de pastores mentirosos e convencidos,
que usam roupas caras e escrevem livros,
que tem carros novos e pregam contra o desperdiço.
Quero ir pra casa, já estou cansado disso,
gente falsa que come o próprio fígado,
povo burro que por não saber,
se prende aos vícios.
Não sou daqui, não quero isso,
que seja por pouco tempo,
mas que eu possa fazer com que o mundo saiba,
que isso tudo não é Deus e sim um lixo,
essas igrejas rachadas,
com pastores de fachada,
e líderes que fazem o trabalho da rede bancária.
Sinto vergonha desse evangelho chique,
desse sorriso falso enquanto o mundo toma remédios pra dormir,
desses ensinos inchados,
que só alimentam os filhos de vocês,
está chegando a hora do fim,
e então vamos ver quem é quem,
rebeldes contra doutores da lei,
excluídos contra vocês,
os vendidos, os porcos, os fariseus que voltaram outra vez,
eu sinto vergonha de você.

Nenhum comentário: