sábado, 13 de fevereiro de 2010

Sobre traição


Somos traídos e isso não é relativo,
traídos por amigos que um dia pensamos ser heróis,
traídos pela vida que um dia pensamos ser feita para nós,
traídos por nós mesmos.
É um gosto amargo que dura meses ou anos,
uma ferida que dói até quando os dias não são frios,
é dar sem esperar receber,
e por alguns instantes se arrepender de dar,
é escolher a certeza e perceber que nada é tão certo.
Poderia ser um sorriso,
que nos fere a face,
mas a dor da traição vem pelas costas,
como um punhal que lentamente nos adentra,
fazendo escorrer o sangue da frustração,
trazendo mil questões que se resume em um simples por quê?
Existem desculpas que tentam justificar uma traição,
existem pessoas que pelo resto da vida ficarão no chão,
catando os pedaços de um confiança estilhaçada,
que nunca mais será igual.
Somos apenas egoístas e por isso traímos?
Somos apenas mãos que deixaram de ser estendidas?
Somos apenas sentimentos que mudam e fazem de nós pessoas perdidas?
Pode ter sido apenas um beijo,
mas o que ele sentiu quando foi traído?
Talvez o mesmo que você, que eu...
Sentimos que não vale mais apenas sentir,
e se ainda amamos, nos doamos com dor,
e se somos nós mesmos a vítima e o autor,
o que sentimos não alivia a dor.
Espero já ter colhido o resultado das sementes de um agricultor de traição,
isso é se algum dia feri o peito de um amigo que hoje se vingou.

Nenhum comentário: