domingo, 7 de fevereiro de 2010

Por enquanto

Por enquanto ainda vale a pena acreditar em milagres,
mesmo com os teatros que vemos por ai,
mesmo com todas as coisas,
que são criadas para destruir.
Por enquanto ainda vale a pena ter esperança,
de um dia estarmos em casa novamente,
e ver as crianças que correm no quintal,
sem o cenário desse mundo decadente,
que procura a conta-gotas a solução,
para os passos largos que nos levam a destruição.
Por enquanto ainda existem motivos,
que nos levam a tentar novamente,
tentar escrever um futuro diferente,
como uma flor que nasce no asfalto,
como alguém que deixou de olhar para o chão e começou a olhar para o alto.
Por enquanto esse momento é o que temos para respirar,
e mesmo com alguns sonhos engasgados,
e alguns planos cicatrizando,
acreditamos na diferença que temos,
de acreditar em meio a descrença,
acreditar no que os filmes chamam de final feliz,
acreditar no que os esperançosos chamam de luz no fim do túnel,
acreditar no que o mundo deixou de acreditar.
Por enquanto ainda vale a pena acreditar,
que o impossível é algo que ninguém nunca acreditou,
que o impossível é a desculpa de alguém que deixou de tentar.
Por enquanto não deixe de sorrir,
pois tudo ao seu redor precisa de algo para acreditar,
e você tem um sorriso que faz o Sol nascer sorrindo,
faz o Sol encontrar motivos para nascer,
renovando assim a misericórdia,
sobre os humanos que não sabem pedir perdão.
Por enquanto ainda vale a pena acreditar em milagres,
o milagre dos sonhos distantes,
como dois mundos que juntos começam a orbitar,
o milagre de dois pontos no mapa um dia se encontrar,
o milagre dos que não acreditam,
enfim começarem a acreditar.

Nenhum comentário: