sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010

Amada (A poesia que se canta)


Ela acorda cedo,
nem precisa se olhar no espelho,
tão linda faz o Sol nascer.
Ela escreve cartas pra ninguém ler,
se apaixonou e chorou ao anoitecer.
Ela acorda indecisa,
voa sem sair do chão,
dentro do seu olhar de distraída,
Ela toma banho cantando,
suas canções repetidas,
guarda poemas antigos,
sonha viver um amor não vivido.

Ela vai ser amada,
como um mundo que gira ao seu redor.
Ela vai ser amada,
como um jardineiro ama a flor.

Ela é a garota dos sonhos,
num mundo de segredos,
Ela é um amor secreto,
no meu mundo de sonhos.
Ela só precisa de alguém,
pra se molhar no temporal.
Ela tanto se dedica,
que acaba por ser esquecida,
seus suspiros denunciam,
que ela só quer ser amada,
pelo amor da sua vida.

Nenhum comentário: