quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

Sorriso


Das coisas que inventam,
das muitas palavras que falo,
dos dias que se passam lentos,
ou até mesmo dos momentos que se vão rápidos,
guardo apenas seu sorriso,
como um retrato impresso no peito,
uma tatuagem que não causa dor.
De tudo que poderíamos levar na bagagem,
dos instantes que deixamos pra mais tarde,
das maravilhas do mundo,
guardo apenas seu sorriso,
como o Sol guarda o melhor nascer,
como as estrelas guardam o melhor brilhar,
como meu coração guarda o melhor pra te dar.
Das riquezas do mundo,
dos tesouros que desconhecemos,
das possibilidades que existem pra resolver as impossibilidades,
eu apenas guardo seu sorriso,
como um sonho que acordo rindo,
com vontade de voltar a sonhar,
e por mais que seja um simples sonho,
sinto saudade,
pois seu sorriso está lá,
fazendo o dia nascer colorido.

terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

Mãos dadas (Onde você estiver)


Vou ficar te olhando,
você fica sem graça,
mas o que eu poderia fazer?
Se quando mais quero te falar mil coisas,
eu fico sem ter nada pra dizer,
fico admirado,
como criança que vê o mar pela primeira vez,
e fico como um bobo olhando pra você.
Vou beijar sua mão,
como um príncipe que foi feito pra você,
como uma sessão de cinema fechada para nós,
como seu beijo que de tão bom é o melhor.
Vou puxar mil assuntos,
pra ficar mais tempo com você,
inventar mil pretextos,
pra que você possa perceber,
que minha mente frágil,
é tão distraída que só pensa em te ter,
só pensa no quanto é bom poder ficar,
de mão dadas pelas ruas quentes,
em uma noite que eu revivo em minha mente,
só pra estar denovo com você.
Vou errar como principiante,
e te mandar bombons logo ao amanhecer,
vou morrer de vontade de sentir teu gosto novamente,
e se tiver sido apenas uma noite pra você,
levarei comigo a saudade do que poderia ter sido,
e a falta que me fará ter teu sorriso perto do meu ouvido.
Vou achar engraçado seu jeito chato,
e vou sentir saudade dos mínimos instantes que se passam,
sem que eu esteja do seu lado,
porque pra mim o importante não é se a noite é quente ou fria,
se o filme é bom ou ruim,
se não tem sua bebida favorita ou um lugar melhor pra ir,
o importante é estar com você onde você estiver.

sábado, 20 de fevereiro de 2010

Minutos

Mais alguns minutos
e o dia já se foi
existem os que se perdem,
e os que pensam ganhar.
Se daqui alguns minutos,
nada fizer sentido pra você,
mudanças e defeitos vão permanecer,

" se o mundo parasse de girar...
E as chances voltassem pro lugar..."
Talvez assim as pessoas pudessem enxergar,
que existe Alguém sempre a esperar,
de braços abertos

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

Não faz sentido (Todos os motivos pra ela não entender)



Não faz sentido as estrelas que brilham depois do temporal,
não faz sentido chover e fazer Sol,
e é isso que tornam coisas simples algo incrível.
E eu sei que não faz sentido,
imaginar minha vida sem seu jeito doce de sorrir,
sonhar com algo bom e a cada sonho te encontrar.
Não faz sentido o Sol que se poe,
deixando com cor de ouro o mar,
não faz sentido o vento que dança com seus cabelos,
mas é isso que faz das coisas banais algo belo.
E eu sei que não faz sentido,
a saudade que sinto de viver com você tantas coisas,
que infelizmente não viveremos,
a vontade de encontrar em você um amor pra vida inteira,
um lugar pra retornar,
um lar,
uma vida,
uma história que não acaba em fim.
Não faz sentido ver pela primeira vez o coração do filho a bater,
a sensação que se tem quando se descobre,
que o amor é real,
e isso faz das normalidades algo especial.
É o ganhar um urso com muito esforço numa máquina de brincar,
é rir das coisas fúteis da vida,
é comemorar em uma segunda-feira,
são as mãos que se tocam no cinema,
os olhos que brilham ao se encontrarem.
São coisas que não fazem sentido,
mas que por serem reais resolvemos acreditar,
e assim vivemos sonhos,
fazemos planos,
chegamos em algum lugar,
porque as coisas que não fazem sentido hoje,
serão as que amanha teremos mais vontade de tocar.
E eu sei, simplesmente sei,
que você não entende,
afinal não faz sentido,
mas tudo é uma questão,
de viver pra sentir,
sentir pra entender,
entender as coisas sem sentido,
entender que seria impossível,
te conhecer e não me apaixonar você.

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010

É o que me completa


Eu sinto meu peito estourando por não saber como dizer,
é só a saudade das vezes que ficamos sós,
dos dias que me segurou pelas mãos.
Falamos o que pensamos,
sem pensar no tamanho da dor que sentimos,
ao ouvir coisas que em nós ferem como uma mentira inventada.
Eu sei, é só um jeito de você chamar minha atenção para esse momento,
nós dois sempre nos entendemos,
essa é a confissão do fracassado,
são as palavras que digo deitado no meu quarto,
é o retrato de um humano desesperado.
Me diz sussurrando em meu ouvido,
o que sou? O que o espelho reflete ou o que o mundo repete?
Tenho a esperança de ser o que você vê.
Já te pedi tantas vezes,
você me diz que não é o tempo,
mas eu só queria ir pra casa,
ficar com você sem tempo,
esse mundo está tão louco,
é preciso provar o que se é ou deixa de ser,
e eu chamado de perfeito me sinto tão longe disso.
Tão cansado, tão abatido, somos nós dois contra o mundo,
e uma família de amigos.
Eu sou cacos sendo reconstruídos,
eu sou o joelho ralado, os olhos com poeira,
alguém que sente o gosto amargo do chão,
e eu só preciso de você,
agora só você,
porque quando todos não entendem,
você não me define, simplesmente me ama.
Das minhas falhas a que vou segurar erradamente,
é o egoísmo de resumir minha a vida a você,
porque pessoas são abandonadas,
outras são traídas,
uma multidão acorda já desacreditada,
outras são vistas de maneira errada,
mas de você eu não preciso esconder nada.
Aquele velho nó na garganta,
e em dias assim, melhor ouvir o silêncio,
do que o discurso de pessoas amarguradas,
então seja toda a realidade desse vazio que me abraça,
e fique comigo essa noite sem precisar dizer nada.
É o que me completa,
o endereço do meu lar,
é a vontade de fugir,
o coração que não aguenta mais,
é o imperfeito que passa imagem de perfeição,
é a armadura de guerreiro com o coração de um menino segurando seu urso na mão,
sou eu e só eu sem precisar de nenhuma definição.
Muito obrigado por me ouvir,
como um pai que pára o mundo,
que dá seu filho único,
que me entende e me ama mesmo sabendo de tudo,
tudo que sonho, tudo que temo,
tudo que me dedico e tudo que acredito.
Para o mundo, eternamente uma síndrome de coitadinho,
para você, um filhote que quer voltar para o ninho.

domingo, 14 de fevereiro de 2010

Pé na estrada


É só o começo,
eu sei, nosso pés doem,
vamos lembrar das coisas,
que já deixamos pra trás,
existe algo além que vale mais.

Cansei de ficar
assistindo como um filme
a vida que não quer parar.
Cansei de ficar,
assistindo como um filme,
personagens sem lugar

É só o meio,
eu sei, nossos pulmões explodem,
vamos sentar no meio fio,
rir das coisas loucas que fizemos,
existe algo além que vale mais.

É só o fim,
eu sei, nossos corações ardem,
vamos reafirmar a convicção,
de ter acreditado em tudo isso,
alcançamos algo que vale mais.

Vergonha


Sinto vergonha dos dias que vivemos,
está tudo errado ou sou só mais um revoltado,
está tudo errado ou só eu não tenho carro importado,
pra mim tudo isso não é prosperidade,
é pacto com o diabo.
Sinto vergonha dos amigos que se venderam,
dos sonhos que tínhamos e hoje se perderam,
está tudo errado ou eu sou o único cego,
está tudo errado ou então estou do outro lado.
Explode lá fora o mundo em caos,
e aqui dentro o ar gelado conforta,
aqueles que só querem ouvir que não estão sós,
um grupo de auto-ajuda a cada domingo,
você me diz qual seu problema e eu te dou um comprimido,
e te convenço que vai dar tudo certo,
que não concordaria comigo?
Tenho nojo de mim mesmo,
em saber que já participei disso,
está tudo tão errado por que não vemos?
Tem tanta gente morrendo,
em suas sementes não esperam colher isso,
e eu desligo a televisão,
pra não vomitar.
Quero ir pra casa, e não imaginar um Deus que chora,
por ver um comércio clandestino,
de textos distorcidos,
de pastores mentirosos e convencidos,
que usam roupas caras e escrevem livros,
que tem carros novos e pregam contra o desperdiço.
Quero ir pra casa, já estou cansado disso,
gente falsa que come o próprio fígado,
povo burro que por não saber,
se prende aos vícios.
Não sou daqui, não quero isso,
que seja por pouco tempo,
mas que eu possa fazer com que o mundo saiba,
que isso tudo não é Deus e sim um lixo,
essas igrejas rachadas,
com pastores de fachada,
e líderes que fazem o trabalho da rede bancária.
Sinto vergonha desse evangelho chique,
desse sorriso falso enquanto o mundo toma remédios pra dormir,
desses ensinos inchados,
que só alimentam os filhos de vocês,
está chegando a hora do fim,
e então vamos ver quem é quem,
rebeldes contra doutores da lei,
excluídos contra vocês,
os vendidos, os porcos, os fariseus que voltaram outra vez,
eu sinto vergonha de você.

sábado, 13 de fevereiro de 2010

Sobre traição


Somos traídos e isso não é relativo,
traídos por amigos que um dia pensamos ser heróis,
traídos pela vida que um dia pensamos ser feita para nós,
traídos por nós mesmos.
É um gosto amargo que dura meses ou anos,
uma ferida que dói até quando os dias não são frios,
é dar sem esperar receber,
e por alguns instantes se arrepender de dar,
é escolher a certeza e perceber que nada é tão certo.
Poderia ser um sorriso,
que nos fere a face,
mas a dor da traição vem pelas costas,
como um punhal que lentamente nos adentra,
fazendo escorrer o sangue da frustração,
trazendo mil questões que se resume em um simples por quê?
Existem desculpas que tentam justificar uma traição,
existem pessoas que pelo resto da vida ficarão no chão,
catando os pedaços de um confiança estilhaçada,
que nunca mais será igual.
Somos apenas egoístas e por isso traímos?
Somos apenas mãos que deixaram de ser estendidas?
Somos apenas sentimentos que mudam e fazem de nós pessoas perdidas?
Pode ter sido apenas um beijo,
mas o que ele sentiu quando foi traído?
Talvez o mesmo que você, que eu...
Sentimos que não vale mais apenas sentir,
e se ainda amamos, nos doamos com dor,
e se somos nós mesmos a vítima e o autor,
o que sentimos não alivia a dor.
Espero já ter colhido o resultado das sementes de um agricultor de traição,
isso é se algum dia feri o peito de um amigo que hoje se vingou.

Quanto vale ser você?


Você sabe bem o que eles querem de você,
compre o que você não precisa ter,
pague com todo o salário que você receber,
o sistema consiste em comprar e vender,
e você o que tem a oferecer?

Quanto vale ganhar o mundo inteiro e se perder?
Quanto vale sua alma?
Essa noite tentarão te convencer.
Por quanto você vai se vender?

Você sabe bem o que a tv diz pra você,
tudo sendo construido pra não durar,
tenha uma vida inútil, comportamento fútil,
bem vindo ao show de ilusões pra te entreter,
e você o que tem a oferecer?

Cura


Vou deixar você dormir até tarde,
eu sou a cura para o seu medo de ficar só,
sussurro seu nome no meu pensamento,
enquanto minha respiração,
segue cantando meu amor por você.
Conheço mil lugares,
mas minha casa é onde você estiver,
como uma estrada que me leva a um só lugar,
onde flores são detalhes na parede,
e as estrelas dançam a noite inteira.
Não pense que não existe amor,
a verdade é tão real,
quanto o vento que faz seu cabelo dançar,
e bem mais que as explicações que existem,
eu me surpreendo ao me apaixonar sempre só por você,
e só por você dedicar os detalhes de uma vida inteira.
Eu sinto você aqui, mesmo quando o ouro perde o valor,
e quando acordamos juntos e ficamos assim deitados,
as palavras se tornam como um tesouro,
pensamentos e sonhos simplesmente se unem ao dizer,
o quanto seria bom se nos conhecéssemos antes.
Eu sou a cura para sua noite mal dormida,
o abraço que te aquece nas noites frias,
as mãos que seguram as tuas por toda vida,
e você é meu sonho de poder acordar e saber que tudo é real.
Então deixe que eu tome sua mão,
e que você seja meu mundo que vai se colorindo,
enquanto o restante perde a cor,
deixe que eu te chame pra mim,
sendo pra mim mais que o tempo que se passa junto,
sendo pra mim o sabor doce de se querer quem se tem.

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010

Amada (A poesia que se canta)


Ela acorda cedo,
nem precisa se olhar no espelho,
tão linda faz o Sol nascer.
Ela escreve cartas pra ninguém ler,
se apaixonou e chorou ao anoitecer.
Ela acorda indecisa,
voa sem sair do chão,
dentro do seu olhar de distraída,
Ela toma banho cantando,
suas canções repetidas,
guarda poemas antigos,
sonha viver um amor não vivido.

Ela vai ser amada,
como um mundo que gira ao seu redor.
Ela vai ser amada,
como um jardineiro ama a flor.

Ela é a garota dos sonhos,
num mundo de segredos,
Ela é um amor secreto,
no meu mundo de sonhos.
Ela só precisa de alguém,
pra se molhar no temporal.
Ela tanto se dedica,
que acaba por ser esquecida,
seus suspiros denunciam,
que ela só quer ser amada,
pelo amor da sua vida.

Adeus culpa


É minha culpa ser uma anomalia,
que pertuba a função,
enquando o mundo gira em busca,
de palavras que convençam.
Os heróis de ontem,
traem como um vilão.
enquanto o mundo gira em busca,
de teorias que reinventam.

Estamos com a cabeça cheia,
levamos a culpa,
sem ter direito a inocência.
Temos o autofalante,
mas não temos autonomia.

É minha culpa ser uma opinião,
que lhe fere a indiferença,
enquanto o mundo gira em busca,
das chaves que libertam.
Os médicos de ontem,
hoje morrem de doença,
enquanto o mundo gira em busca,
de sua própria consciência.

Rabiscos



Simples são as flores,
que ficam sem palavras,
quando você se vai.
Quietos são os amores,
que ficam distraídos,
quando o pra sempre se desfaz.

Nossa eternidade,
não conhece um ponto final,
o mundo desconhece,
o que é o amor,
mas não há nuvens,
que cobrem nosso litoral.

Simples são canções,
que fazem de você,
notas musicais.
Felizes são os dias,
que me perco ao seu lado,
enquanto o tempo se vai.

Importante (Definição dos amores que não se encontram)


Seria importante pra você
ter alguém que te ama?
Seria mesmo necessário pra você
um mundo que gira ao seu redor?
Seria mesmo que valeria a pena pintar o céu todo de outra cor,
só porque você não gosta de azul?
Seria mesmo que nossos sonhos iriam se tornar eternos,
porque você decidiu enlouquecer,
e acreditar no que todos não acreditariam?
Seria mesmo importante pra você saber,
que ainda que coisas tão exageradas se percam
as simples nunca deixarão de existir?
Seria mesmo importante pra você segurar a mão,
de quem te vê como uma solução e não como um problema?
Seria mesmo que isso tudo seria real em um mundo em cacos?
Em um mundo que eu faria de novo usando novos traços,
só pra você viver um final feliz?
Seria mesmo importante pra você,
minhas palavras de conforto em seu momento de desespero?
Seria mesmo necessário pra você,
uma mente distante que antes de dormir pensa em você?
Seria mesmo importante pra você,
os dias nublados que desenho um Sol sorrindo,
como um menino,
só pra que você se sinta quente?
Seria mesmo que coisas assim fazem sentido,
quando não se consegue definir o que é o amor?
E seria mesmo que se houvesse alguma definição,
o sentimento de menino que apenas sabe o que não quer,
poderia se definir?
Seria mesmo?
Seria mesmo importante pra você,
ficar acordada enquanto o mundo vai dormir?
Seria mesmo que das histórias que um dia você sonhou,
o final ficaria espalhado pelo chão,
empoeirados assim?
Seria mesmo importante pra você,
as minhas mil explicações sobre o que sinto e o que penso,
e sobre o que eu acho que vai ser o seu fim,
colorido, com flores no seu cabelo, com seus olhos que brilham,
com um futuro sem medo?
Seria mesmo importante ou quem sabe necessário,
precisar dizer que te amo mil vezes,
já que não posso te olhar nos olhos,
como eu penso sempre em fazer?
Seria mesmo importante pra você,
acordar um dia sabendo que existe alguém longe,
que sonhou com tudo que você é, mas tenta deixar de ser?
Seria mesmo importante pra você,
saber que eu tentaria mesmo que como um menino,
ser o homem que você sempre quis ter?
Seria mesmo importante pra você,
definir que meu mundo ao seu redor,
gira simplesmente pra alegrar você?
Seria mesmo necessário,
minha vida inteira ao seu dispor,
pra que você viva com a intensidade que um dia sonhou,
um verdadeiro amor?
E se for necessário, seria mesmo importante pra você?

domingo, 7 de fevereiro de 2010

Por enquanto

Por enquanto ainda vale a pena acreditar em milagres,
mesmo com os teatros que vemos por ai,
mesmo com todas as coisas,
que são criadas para destruir.
Por enquanto ainda vale a pena ter esperança,
de um dia estarmos em casa novamente,
e ver as crianças que correm no quintal,
sem o cenário desse mundo decadente,
que procura a conta-gotas a solução,
para os passos largos que nos levam a destruição.
Por enquanto ainda existem motivos,
que nos levam a tentar novamente,
tentar escrever um futuro diferente,
como uma flor que nasce no asfalto,
como alguém que deixou de olhar para o chão e começou a olhar para o alto.
Por enquanto esse momento é o que temos para respirar,
e mesmo com alguns sonhos engasgados,
e alguns planos cicatrizando,
acreditamos na diferença que temos,
de acreditar em meio a descrença,
acreditar no que os filmes chamam de final feliz,
acreditar no que os esperançosos chamam de luz no fim do túnel,
acreditar no que o mundo deixou de acreditar.
Por enquanto ainda vale a pena acreditar,
que o impossível é algo que ninguém nunca acreditou,
que o impossível é a desculpa de alguém que deixou de tentar.
Por enquanto não deixe de sorrir,
pois tudo ao seu redor precisa de algo para acreditar,
e você tem um sorriso que faz o Sol nascer sorrindo,
faz o Sol encontrar motivos para nascer,
renovando assim a misericórdia,
sobre os humanos que não sabem pedir perdão.
Por enquanto ainda vale a pena acreditar em milagres,
o milagre dos sonhos distantes,
como dois mundos que juntos começam a orbitar,
o milagre de dois pontos no mapa um dia se encontrar,
o milagre dos que não acreditam,
enfim começarem a acreditar.