sábado, 5 de dezembro de 2009

Era de verdade amor

Não sei com quem você aprendeu a ser tão dura,
mas posso elogiar, pois aprendeu muito bem,
só que um dia você vai estar na chuva e terá que se molhar,
então vai sentir o frio que senti.
Se o passado fosse escrito no papel,
te apagaria da minha vida,
sem deixar vestígios,
sem fazer questão de qualquer lembrança de você.
Se o tempo fosse feito de areia,
eu destruiria o castelo que te fiz,
e deixaria o mar apagar o seu nome,
que por tanto te amar, escrevi.
Castanhos e lindos,
escuro e frio,
como a beleza de um poço,
e a agonia de quem cai lá dentro,
é assim que penso em todos os momentos que te dei.
A moeda que jogou para o alto,
um dia vai voltar,
e sem poder de escolha,
só poderá colher o que plantou,
e suas palavras duras,
vão te fazer quebrar,
em tantos pedaços que será impossível de contar.
Se o mundo cair sobre sua cabeça,
tome todos os remédios,
não terá minha mão pra te ajudar,
talvez porque me falte tempo,
talvez porque você seja o que eu sempre ouvi falar,
e não tudo que fiz questão de acreditar.
Antes queria entender,
agora massacro o coração tolo,
que tentou ver algo bom em você,
e te amou, como te amou.
Amou ao ouvir sua voz pela primeira vez,
amou ao sentir seu abraço,
ao ouvir suas histórias e planos,
amou ao ver sua cara de sem graça,
amou tudo em você,
e sofreu, como sofreu.
Sofreu quando você não acreditou,
sofreu quando nem fez questão de mim,
sofreu por ouvir tudo que você falou,
sofreu por te amar e saber que era de verdade amor.
Fui considerado héroi por meu orgulho derrotado,
ao te procurar tantas vezes sem você nem se importar,
só que no final das contas fiz isso por ser quem eu realmente sou,
diferente de você aprendiz da frieza,
que consegue fingir que nada acontece quando tudo aconteceu.
Só que meu discurso é sobre essência,
e isso é algo que você não vai entender,
afinal sua essência é fria,
e em corações congelados nada consegue nascer, nem mesmo o amor,
mas talvez um dia alguém te quebre em mil pedaços,
assim como você fez,
e então você consiga aprender,
a valorizar o que de verdade foi amor.

Um comentário:

Milson disse...

Cara.. lindão issuh veio.. chuchu beleza..Rs
e o nosso livro heim!! ?
vamo ou non vamo?
Felicidades!