segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Um ano se passou

Um ano se passou,
quedas, fracassos, decepções,
um furacão de planos devastando um sonho,
o sonho de mudar o mundo,
nem que fosse o mundo de alguém.
Quem eu sou mudou irreversivelmente,
nada mais será como um dia foi,
estive no chão durante muito tempo,
catando migalhas de que um dia iria existir um dia melhor,
juntando os pedaços do que de mim restou.
Aos que viram o herói virar vilão,
meu pedido de desculpas,
aos que se decepcionaram,
minha eterna culpa que aos pouco é apagada,
por um Deus que usa até pecados e erros,
para que todas as coisas cooperem para o bem.
De mil coisas que falei, de poucas me arrependo,
continuo com vontade de cospir na cara dos falsos mestres,
que estão ficando ricos, pregando besteiras,
como o sucesso, a perfeição e a riqueza,
não existem dez passos para um vida melhor,
não existem razões psicológicas para vencer,
existe uma cruz, existe um redentor,
existe um pai que mandou seu único filho por amor.
E é nisso que acredito e é isso que hoje sou,
o mesmo sorriso engraçado,
o jeito de corrigir quem fala errado,
que chora por ver como está tudo tão errado,
mas um ano depois as feridas cicatrizaram,
e onde o mundo via ruínas,
um menino se levantou, ainda cheio de poeira,
mas com os olhos brilhando.
Aos que sempre oraram, meu agradecimento,
aos que desistiram, meu lamento,
pois levanto sem fiéis amigos,
sem aplausos, sem nenhum tipo de reconhecimento,
mas amando mais e entendendo que ser cristão não é bem isso,
que santidade não pode ser medida,
que abundância de vida não se classifica pelo que se tem, mas pelo que se é.
E eu sou o resultado das pedras que me jogaram a um ano atrás,
sim, se você chegar perto poderá ver as marcas,
e se me perguntar onde estão as pedras,
te levarei a um lugar,
o lugar onde construí um castelo,
e onde chamo pra morar os rebeldes, os que são mal interpretados,
os que cairam, os que viveram dias escuros comigo no fundo do poço.
Eu sou o resultado de tudo isso,
sou a flor que nasceu no lixo,
o sal que foi jogado fora,
a luz que foi apagada pra evitar desperdício,
e sim se um dia você pensou que eu estava perdido,
não quero nunca mudar sua opinião, afinal você acertou,
eu continuo perdido, mas como era de se esperar,
só pode ser encontrado quem um dia se perdeu,
só pode viver quem um dia morreu.
E calejadamente eu sigo em frente...
Aos que tanta perfeição eu cobrei,
peço perdão, tem mais valor ser quem você é,
porque hoje não sou um referencial,
um ano depois não sou mais um exemplo,
sou apenas eu, um ano depois,
eu sou apenas eu, sou tudo que Deus me criou pra ser,
e ele me criou pra ser eu,
tão simples que parece ser mentira,
mas um ano depois descobri que Deus,
sim, Deus é simples.

Um comentário:

Ana disse...

Deus é simples.
Simples como amar..=)

Gostei do novo visual..hehehe
Bjocas!