quarta-feira, 18 de novembro de 2009

Quando de verdade eu amar você

O que vou dizer quando te amar de verdade?
Quando de verdade você acreditar,
quando de alguma forma houver sentido no falar,
quando dizer tudo será apenas a certeza,
que não existe nada a dizer.
Direi algo diferente de palavras repetidas?
palavras que não foram ditas?
Ainda não inventaram nada novo pra dizer,
se houvesse, eu escreveria mil livros com uma palavra só,
e todas as bibliotecas seriam dedicadas a você.
E talvez assim você entenda,
que quando se ama o que se diz,
sempre é menos importante do que o que se faz.
E o que faço é te dar meu tempo,
o que faço é ficar perdido quando me encontro no seu olhar,
quando tento de tudo,
mas não convenço você a me encontrar,
o que faço é pensar em você,
mesmo indo pra longe pra tentar te esquecer,
e quanto mais penso mais tenho vontade de te ter.
Te ter aqui do meu lado,
ser seu abraço,
ouvir seus reclames, aturar seus dias chatos,
escutar seus desabafos,
e prestar atenção a cada um dos seus detalhes.
Te ter aqui mesmo que seja pra te dar bombons,
num dia que se torna especial,
porque finalmente estaremos juntos,
mesmo que pra isso os dois tenham que ter passado mal.
E quem me dera se você soubesse o que sinto quando estou do seu lado, quando te abraço,
quando sinto o cheiro bom do seu cabelo,
perfumando minha lembrança.
Quem me dera ser seu sonho em forma de realidade,
sem ter que ficar pensando se foi apenas um beijo,
sem pensar se foi apenas,
a velha mania humana de matar o desejo.
Mas como saber coisas que palavras não podem dizer?
Como querer saber que palavra usar,
quando de verdade eu amar você?
Se com você tudo é diferente,
e o mundo não te vê como eu posso ver,
se com você é como um filme,
que tenho que te conquistar todo novo dia.
Tenho que fazer você entender,
que procurar explicações,
é deixar um dia a menos de viver.
E como eu quero viver,
viver dias de nós e não de talvez,
fazer você viver um amor pra vida inteira,
não um amor por partes,
um amor que por ser amor,
não precisa de explicação,
só precisa ser amado,
e assim chegamos quase sem querer,
a nossa questão,
será que você quer ser amada?
Por um menino bobo,
que fala tanto que se esquece onde começou,
que só tem esse amor complicado,
e uma mente frágil que vive pensando em você?
Um menino que te vê como uma necessidade,
e mesmo com todos os seus defeitos,
escolheu amar você,
sem ligar para o que falam,
sem pensar no que pensam,
porque no fim,
certo ou errado,
só nós dois saberemos se valeu a pena viver.
Viver o que?
Você talvez questione.
Viver dias de Sol,
de beijar no temporal,
do telefone que toca ao anoitecer só pra dizer boa noite,
dias que amar será normal.
Dias que serão completos,
dias que contaremos segredos,
falaremos de sonhos e das coisas que temos medo,
dias de nós dois,
dias que não nos sentiremos sós.
Mas quanto a saber o que te direi quando te amar de verdade, acho que ainda não sei.
O que sei é que amo o suficiente,
pra viver o presente com você,
sem medo do que pode acontecer,
sem medo de você não entender,
sem medo de você pensar que tudo é precipitação,
porque o que sei é que sinto tudo isso,
e é tudo por você,
e tudo que eu tinha de melhor eu já te dei,
meu tempo e meu amor,
fora isso nada me resta a oferecer,
só a sensação que me dói de não saber duas coisas.
A primeira é se realmente você vai me deixar amar você,
e a segunda é o que vou te dizer quando,
de verdade eu amar você.

Nenhum comentário: