sexta-feira, 20 de novembro de 2009

O homem que não pára de sorrir

O mundo acorda mal humorado,
tudo que sei é que ele sorri,
pegamos o ônibus todos os dias juntos,
eu cansado voltando do trabalho as seis da manhã,
e ele sinceramente não sei,
só sei que ele sorri.
Um sorriso contente,
de quem vive como se a vida fosse o que realmente é,
ele tem um retardo, alguma deficiência mental,
sempre com seu cabelo penteado de lado,
sua calça lá em cima com o cinto apertado,
e um jeito peculiar de cumprimentar a todos que olham pra ele.
Fico imaginando quem realmente tem retardo,
será que não somos nós?
Com nossos sorrisos amarrados,
nossos pensamentos atravancados.
Não sei se ele vê cores diferentes,
se quando olha pra gente vê narizes de palhaço,
mas sei que ele sorri,
e por seu jeito simples de não medir consequências,
puxa assunto com qualquer um que senta do seu lado,
e o que sei é que ele consegue,
por deboche ou por acharem o jeito dele engraçado,
ele consegue fazer com que todos ao redor,
comecem a rir,
alguns dão apenas o velho sorriso quadrado,
outros abaixam a cabeça como se não acreditassem no que vêem.
E o que eles vêem eu não sei,
por isso falo o que vejo,
eu vejo um monte de retardados,
querendo ter mais tempo,
menos contas,
mais sorrisos,
menos problemas.
Vejo um monte de retardados,
com seus fones de ouvido,
evitando o mundo ao redor,
querendo dar um passo em um dia que pode nunca chegar,
e vejo que em meio a tudo isso ele sorri.
Ele antes de descer olha pra mim,
observa meu balançar de cabeça,
e como uma criança que quer chamar atenção me imita,
como se estivesse ouvindo o mesmo som que eu,
mas ele não está,
ele é apenas alguém que sorri,
enquanto o mundo acorda mal humorado.
Ele é apenas alguém que vale a pena ser lembrado,
como o retrato do nosso fracasso,
de querer ganhar, mas acabar por perder,
perder os sorrisos de um dia que amanhece.
Talvez ele saiba de alguma coisa que não saibamos,
ou que esquecemos de aprender,
talvez ele saiba que esse dia que nasce,
é um dia feito especialmente para sorrir,
sorrir por ter mais uma chance de viver,
sorrir por ter mais um momento pra dizer "eu te amo",
pra quem nós nunca falamos,
sorrir por ter a oportunidade de agradecer,
por mais um dia feito pra chamar nossa atenção,
para um Deus que nos tem dado todos os motivos pra sorrir,
Talvez seja isso que aquele homem saiba,
e talvez seja por isso que ele tanto sorri.

Um comentário:

milson_ibc disse...

que possamos ser retardados!!