quarta-feira, 4 de novembro de 2009

Esse não é meu lugar

Não me sinto em casa,
então não tente fazer,
com que me sinta a vontade aqui.
Sou um forasteiro longe do lar,
um peregrino escrevendo na história desse lugar.
Se meus pés me levam para o que é eterno,
meu coração fragilmente se apega ao que vai passar,
minha guerra sem balas de canhões,
tem como objetivo chegar onde deveria estar.
Até queria viver meus planos,
mas o que me cabe é planejar,
não acrescento um só minuto ao meu dia,
então não fico a me preocupar,
aprendi que no fim as coisas dão certo,
que não há perdido que não possa se achar.
É que não sou daqui,
minha riqueza não está nesse lugar,
se não deu certo não choro,
apenas volto a caminhar,
pois se dessa vida apenas, eu esperar,
a miséria do homem que sou,
nunca irá se curar dessa doença que me mata,
de me apegar as coisas que vão passar.

3 comentários:

Ana disse...

Que pena...=(

XaUrÉLiO disse...

Faço suas, as minhas palavras...
Algumas coisas q pensamos serem passageiras, tambem, podem ser eternas. Cabe a nós atentar para quais..
=]

Abraçow

Juliana boo disse...

Bom, mt bom!!