terça-feira, 26 de maio de 2009

Você não vai lembrar

Você não vai lembrar das horas e horas acordado pensando em você com o peito sufocado por sentir sua falta.
Você não vai lembrar das noites em claro preparando um presente pra você.
Você não vai lembrar dos dias tristes, das recordações torturantes de estar em lugares que já estivemos juntos.
Você não vai lembrar dos meus medos, medo que tive de superar durante tanto tempo, medo de finais de semana solitários, de querer alguém para estar e não ter ninguém ao lado.
Você não vai lembrar das lágrimas no travesseiro, do querer se convencer que sem você eu poderia ser alguém inteiro.
Você não vai lembrar da minhas explicações quando me perguntavam sobre um namoro no qual a namorada decidiu partir.
Você não vai lembrar de me dar uma vida inteira, porque nem um ano você pôde me dar.
Você não vai lembrar que quem esperou fui eu, que o relógio que teve de parar foi o meu.
Você não vai lembrar de tudo que tive que suportar, de ter que viver o amanha quando o hoje insistia em me matar.
Você não vai lembrar das flores, dos bombons, que malabarizando conseguia te surpreender, só pra que mesmo a quilometros de distância pudéssemos comemorar mais um mês especial.
Você não vai lembrar de dizer o quanto eu te amei, na dificuldade de ter sem ter, e por isso querer voltar a dormir, e por isso querer sair sem rumo certo, só pra tentar se distrair.
Você não vai lembrar das fotografias presas no meu armário, da nossa história pintada em forma de um quadro preso na parede do meu quarto.
Você não vai lembrar dos dias que se passam lentos, da dor que é ouvir quem sem ama duvidar do meu amor.
Você não vai lembrar das vezes que tarde te ligava e sufocantemente só conseguia dizer te amo e logo após acabavam-se os créditos.
Você não vai lembrar de viver quase sem querer te querendo a todo instante, e confuso se convencer que você quis partir.
Você não vai lembrar, eu sei que não, você não vai lembrar das coisas que eu fiz, mas de todas as que deixei de fazer.

Nenhum comentário: