terça-feira, 30 de dezembro de 2008

Eu sonhei

Eu sonhei com um dia normal,
em que as pessoas não precisam ser inventadas,
que ninguém joga com cartas marcadas,
que ninguém ganha amores com frases decoradas.
Eu tive um dia de cão,
vi flores secarem ao chão,
cartas rasgadas com fotos,
mil motivos para não partir um coração.

Eu continuo acreditando,
em um céu azul,
sem nuvens de tempestade.
Eu continuo acreditando,
na última chance,
no dia em que tudo dar certo,
será verdade.

Eu sonhei com um dia feliz,
em que estender a mão não será só pra quem pode retribuir,
que ninguém desiste antes de insistir,
que tudo vai fazer sentido antes do fim.
Eu tive um dia pacato,
fingir ser perfeito,
é como vender a alma para o diabo,
por alguns trocados.

Nenhum comentário: