terça-feira, 2 de dezembro de 2008

Andando pra casa

Não senhor, eu não quero ser eu mesmo,
nem quis levantar hoje e esbarrar nas pessoas,
indo trabalhar,
Nem quis te dizer,
que entre o novo e a novidade,
existe uma diferença,
que encontro antes de me perder.
Quantas vezes fecho os olhos pra não ver,
os seus defeitos,
misturado com meu erro,
de não querer enxergar.


Decidi enfim deixar tudo,
que me prendia para trás,
meu senso do passado,
já se recusa a dizer nunca mais.


Não senhor, não quero a explicação de tudo,
só entender em mim o que sou,
quando ninguém vê.
Nem quis te dizer,
que entre amar e ser amado,
existem enormes sacrifícios a se fazer,
o mais impossível é conseguir esquecer.
Fui andando pra casa só pra pensar,
que a raiva me rouba momentos,
que no fim das contas,
pra mim foram tão bons.

Nenhum comentário: