sexta-feira, 7 de novembro de 2008

Rápido demais

Meu amigo me desculpe,
por não ser imortal,
não aprendi a jogar,
com cartas marcadas,
e minhas decisões me levam,
rápido demais para o tudo ou nada.


Talvez rápido demais,
mas segundas chances,
podem ser fiéis ao nunca mais.
Talvez tarde o bastante,
pra tentar perceber,
que a vida é feitas de instantes,
feitos só para você.


Minha festa está vazia,
só não me leve a mal,
não aprendi a me explicar,
sem que pareça desculpas pra você,
e meus passos em direção a Lua,
rápidos demais para algo que não muda.

Nenhum comentário: