quinta-feira, 25 de setembro de 2008

Promessas quebradas

As marcas do seu sangue,
estão diante do meu rosto,
nos caminhos que trilhei,
perdi o único que poderia,
me levar até você.


E estou tão distante,
das promessas que fiz a você.
E eu nunca quis me despedir,
mas essa foi uma noite pra esquecer,
das palavras repetidas,
que você sempre me ouve dizer.


Carrego os cravos outra vez,
reconstruo sua coroa,
toda vez que finjo não te conhecer,
parece ser tarde de mais pra mim,
mas nunca é tarde pra você.


Prometi não te deixar,
e fechei os olhos pra não ver.
Prometi não te magoar,
e minhas desculpas decorei.
Prometi sempre te amar,
mas promessas quebradas,
só conseguem dizer que...

Nenhum comentário: