terça-feira, 13 de maio de 2008

O Sol não deixou de brilhar

Estive pensando nisso tudo,
que ninguém consegue esquecer,
nos dias frios dos que estão só,
na fome de abraços,
de quem perdeu alguém.

Não há distrações,
quando os sonhos se frustam,
não há indiferença,
quando os planos fracassam.
Mas o Sol brilha acima do temporal,
e não há noite tão escura,
para que não haja estrelas.
Estive pensando em mim mesmo,
nas decisões difíceis de tomar,
no gosto amargo de não saber o que fazer,
nos momentos de dor,
que parecem passar lentos.

Mas apoio-me na idéia,
de que tudo se fez novo,
que seu cuidar é absoluto,
que o Sol não deixou de brilhar.

Nenhum comentário: